Escrever minha autobiografia me fez muito bem

Tempo de leitura: 2 minutos

Os netos Eric e Elena curtindo a autobiografia do vovô Dante
Os netos Eric e Elena curtindo a autobiografia do vovô Dante
E três meses depois do lançamento da minha autobiografia, uma grata surpresa

Estou particularmente feliz e inspirado em escrever esse segundo post pois tenho dois motivos muito especiais: o primeiro é ter tomado a decisão de dar continuidade ao exercício de escrever minhas vivências passadas, do presente e as que ainda estão só no âmbito do planejamento e a segunda, bem, a segunda foi uma grata surpresa e merece iniciar um novo parágrafo para explicar com todas as letras merecidas.

O lançamento da minha autobiografia, publicada pela Editora SMA2, aconteceu no dia 2 de setembro de 2017, com uma tarde de autógrafos muito calorosa na Livraria da Vila do bairro de Moema, em São Paulo, com a presença de inúmeros amigos e familiares que foram me prestigiar. (Em breve farei um post detalhado com as fotos dos melhores momentos desse evento que, segundo a gerência da livraria, foi um dos mais concorridos dos últimos tempos).

Um dia muito significativo
Muitos amigos prestigiando o lançamento da minha autobiografia

Na semana passada, decorridos três meses do evento de lançamento, recebi um feedback auspicioso do meu filho primogênito e que fez valer todo o esforço empreendido para a escrita do livro. Marco Fabio foi almoçar comigo e numa conversa descontraída e um olhar de brilho afetuoso, disse-me:

_ Pai, agora consegui entender muita coisa…

Marco Fabio, meu filho primogênito

Como deixei registrado no livro, que está à venda nas livrarias e também aqui no blog, o nascimento desse primeiro filho foi um acontecimento marcante na minha vida e agora, esse momento vivido há poucos dias, ficará sinalizado como o acontecimento mais desejado dos últimos anos e que finalmente aconteceu de forma natural, espontânea e sincera.

Esse episódio só reforçou a minha vontade de continuar divulgando minhas ideias, as singularidades dos meus pensamentos, dos meus projetos futuros e principalmente as minhas pequenas vitórias diárias, pois sei que podem ajudar as pessoas na tomada de determinadas decisões e inspirar tantas outras a também registrarem suas histórias, como forma de eternizá-las no tempo e semear a terra para momentos tão frutíferos, que todos nós merecemos colher.

Vamos em frente!

 

 

 

 

 

 

 

2 Comentários


  1. Pai, parabéns pelo livro, pelas histórias e por me ensinar muita coisa que sei. Sabia de algumas historias descritas no livro, outras que conhecia pela metade e outras que nem sabia que existiam. Você sempre foi uma inspiração para mim e um exemplo. Espero ser um exemplo para o Eric de retidão, de honestidade e principalmente de caráter e ética pois no fim das contas o que vale nessa vida são os momentos vividos. Momentos bons e momentos ruins, são momentos de aprender e saborear com sabedoria para crescer sem mi mi mi, mas com dignidade e cabeça erguida pois tudo passa…. E rápido! Por isso aprendo com o passado, vivo o presente e planejo o futuro, mas sempre com os pés no PRESENTE.
    Portanto, parabéns de novo e obrigado por ser meu Pai
    Te amo!!!
    Dudu

    Responder

    1. Caro filho Dudu,
      Obrigado pelas palavras carinhosas que você escreveu. Fico muito orgulhoso de como você se expressou a meu respeito e estou certo de que você conseguirá fazer na sua vida o mesmo que eu fiz.
      Com certeza a vida passa rápido, mas nem por isso vc tem que se preocupar com a velocidade das suas decisões, pois elas virão no tempo certo.
      Continue dando bons exemplos para o Eric como vc tem feito até hoje.
      Também te amo!
      Beijo.
      Dante

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *