Todo mundo tem um lado professor e outro lado aluno

Tempo de leitura: 3 minutos

Cada um de nós tem um pouco de professor e aluno em todas as fases da vida e isso é muito saudável.

Enxergar o potencial de conhecimento que as pessoas ao redor podem nos acrescentar e exercitar também o nosso lado professor, transmitindo o que vamos aprendendo com a passagem dos anos para que outras pessoas possam aperfeiçoar e aplicar em seus negócios ou em alguma situação prática do cotidiano da vida particular sempre foi algo que apreciei e assimilei muito bem.

Para explicar melhor esse raciocínio, vou recorrer à lógica da língua francesa sobre a palavra aprendizado: o verbo francês apprendre pode significar tanto aprender, quanto ensinar, de acordo com o contexto vivenciado, a construção da frase. Aprender e ensinar. Aprender é ensinar. Ensinar é aprender.

Eu concordo e sigo essa lógica desde os tempos de menino, quando comecei a prestar a maior atenção nos ensinamentos dos mais velhos, me colocando completamente no papel de aluno aplicado, que compreendeu muito cedo que mais do que aprender, precisaria apreender! E os meus tantos amigos 50+ (como se diz hoje em dia quem já viveu acima de meio século), exerciam o papel de professores amparadores, diante de um Dante Ramenzoni que precisava ser amparado para construir ideias boas e inspirado com o que estes “professores” haviam apreendido da vida para responder as tantas perguntas curiosas, cheias de dúvidas.

Foi a partir daí que fui descobrindo que o desconhecido só era ameaçador por conta do que é construído pela nossa imaginação e não pelo desconhecido propriamente dito.

Esse aprendizado prático, não convencional foi fundamental para orientar muitas decisões que precisei tomar na infância, adolescência, durante a formação profissional, no comando das empresas, no trato com familiares, amigos e ainda hoje, aos 80 anos, quando olho para trás, tenho a nítida sensação de que essa troca de conhecimento é contínua, e a todo tempo todos podemos ensinar e aprender, numa eterno compartilhar que traz sentido e dá significado ao meu viver. (Perguntar e responder é um exercício diário que faz bem para a saúde física, mental e espiritual, vale experimentar!)

Todo mundo tem ou teve “professores” de vida guardados em um cantinho da memória. Aquele professor que de alguma forma mudou o nosso destino. Aquele professor que nos ensinou a enxergar o mundo como o vemos agora. Que nos inspirou e nos ajudou a tomar as tantas decisões de rota pelos caminhos traçados pela vida.

É isso aí! Esse texto é uma homenagem a todos os meus professores, de formação escolar e de formação de vida e também aos “alunos” que enxergaram em mim esse papel de professor que poderia ajudá-los a interpretar as situações da vida com mais leveza, senso prático e coragem para enfrentar o desconhecido.

Juntar conhecimentos, vivências, histórias de vida, isso, meus amigos, é saber levar a vida numa boa, neste planeta onde todo mundo é aluno e ao mesmo tempo é professor.

Que o diga meu pai, meu primeiro professor, que me passou tantos ensinamentos no cotidiano de nossa convivência, que me confiou a direção da empresa da família e que me mostrou com tanta sabedoria a importância do mais nobre dos ensinamentos: aprender a ouvir as pessoas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *