Momento atual requer cautela, pausa no ir e vir, capacidade de adaptação

Tempo de leitura: 3 minutos

Tempos turbulentos… cenário econômico em crise mundial e aqui no Brasil andamos muitos degraus para trás, mas eu continuo acreditando que o que sobe, desce e o que desce, sobe. A vida sempre se apresentou assim para mim, com desafios de maior ou menor intensidade, mas todos exigindo que eu ficasse cauteloso e ousado na medida certa.

No mundo dos negócios, o ano de 2019 foi difícil, sim, mas quem trabalhou sério e seguiu em frente se reinventando, conseguiu alcançar resultados positivos e a minha empresa foi prova real disso.

Já este ano de 2020, chegou há 3 meses cheio de influências externas, apresentando coisas que não estão sob o nosso controle, a exemplo da pandemia de Coronavírus que está causando muita ansiedade e pânico em todas as regiões do mundo.

Temos que ter muita cautela com tudo, procurando entender que só poderemos controlar aquilo que estiver sob o nosso comando, o que estiver fora vai requerer adaptação.

ADAPTAÇÃO e REINVENÇÃO são as palavras mestras do momento, tanto para a vida pessoal como para a vida profissional.

Vejam só, as pessoas de uma hora para a outra vão precisar mudar a forma de viver, trabalhar, se solidarizar com os outros, ficar mais tempo em família. As pessoas vão ter que se resguardar em casa, vão cancelar planos de viagens, não vão a reuniões presenciais, nem vão querer sair pra fazer compras, pra ir a lugares onde tenha aglomerações, como no caso dos esportes ou coisas desse tipo. Os filhos não vão mais poder ir à escola, ao clube, ao parque e os pais vão precisar descobrir novas atividades para fazerem juntos, sem sair de casa. Festas de casamento e aniversário também terão que ficar para depois. Prateleiras de supermercados vazias e leitos hospitalares cheios. Teremos que mudar esse cenário, pois estamos todos no mesmo barco, lutando unidos para vencer um vírus.

Como eu sempre falo, teremos que vencer o medo, respeitando as vulnerabilidades.

O Brasil vai sair dessa! Nós vamos criar nossas defesas naturais. Só que dessa vez, para retomarmos o crescimento econômico, precisaremos crescer ainda mais como seres humanos.

Precisaremos aceitar que teremos dias difíceis pela frente. Ninguém gosta de mudar os planos, de ficar inseguro se vai ter entradas financeiras, de ficar fechado em casa, de cancelar compromissos sociais e corporativos, de viver na constante ansiedade de ficar se perguntando …e se… Será uma fase de sacrifícios de todos em nome do bem coletivo.

Vai ter que cair a ficha de que nossas atitudes vão refletir na vida dos outros. Não se trata de “ah, se eu pegar a doença tudo bem, sou saudável, não devo morrer”. A coisa vai muito além de cada um de nós.

Não precisa esvaziar as prateleiras de supermercado, pensando que a sua família importa mais do que as das outras pessoas.

Hora de ter bom senso.  Se as aulas ou trabalho foram suspensos, não encare isso como férias. Não lote praias, transportes, shopping centers, igrejas ou reúna amigos para passar o tempo.

Lembre-se: sempre que você se colocar em risco, você estará colocando todo mundo em risco.

Que tenhamos dias melhores em breve!

 

 

 

 

 

 

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *